O mercado de análise de dados no Brasil já ultrapassou a marca de 1 bilhão de dólares ao fim de 2017 e continua crescendo a um ritmo de quase 20% ao ano, segundo os levantamentos da Frost & Sullivan. No caminho desse crescimento notamos em nossos programas de capacitação e consultorias que uma das maiores dificuldades das empresas é a falta de dados estruturados e limpos para análise, e a inexistência de uma cultura interna disseminada para o trabalho com dados, que inclui o uso cotidiano de métodos estatísticos ou mesmo simples visualizações para solução de problemas pontuais.

Extrair insights gerenciais e gerar vantagens competitivas a partir da análise de dados é, atualmente, uma questão de necessidade para empresas que desejam se posicionar no cerne da Indústria 4.0. Por isso, a alguns meses atrás, desenvolvemos uma pesquisa com diversas empresas brasileiras, de pequenos empreendimentos à grandes corporações, com o intuito de descobrir qual a qualidade dos dados dentro destas organizações.

Nesta pesquisa, levantamos as principais questões que mostrariam a visão macro do mercado nacional;

  • Qual o porte das empresas respondentes?
  • Qual o nível de maturidade em relação a cultura de dados?
  • Quais as principais barreiras para evoluir em relação a cultura de dados?
  • Qual o nivel de priorização das atividades de integração de dados?
  • Quais ferramentas de BI (Business Intelligence) mais utilizadas?
  • Quais as características e barreiras das soluções TOP 3

Após a coleta das respostas e análise das informações, criamos um relatório completo que faz um raio-X do mercado nacional sob a ótica da qualidade da cultura de dados nas empresas brasileiras.

CTA

Informações para referenciação: Gostou do material? Caso queira enriquecer sua pesquisa ou relatório (seja blog post ou artigo acadêmico), referencie nosso conteúdo como: Aquarela 2018 - Inteligência Artificial para negócios (www.aquare.la).