A área de análise de dados (o que é data analytics?) é ampla o suficiente para se encontrar uma posição de trabalho que seja capaz de gerar satisfação tanto para quem contrata e é contratado. Porém existem algumas características pessoais que valem uma atenção especial. Quais são? 

Neste artigo, apresento algumas dicas para profissionais e estudantes ou para quem está  buscando ter uma visão do encaixe do seu perfil dentro da área de análise de dados. Não encaixar em um perfil não significa necessariamente um problema, e sim uma oportunidade para continuar buscando aquele local ou tipo de trabalho que te realiza profissionalmente.  

Como chegamos até aqui?

Nos últimos 10 ou 15 anos houve uma grande transformação nas empresas na direção à indústria 4.0 (o que é a indústria 4.0). Foi nesse período que muitas organizações se informatizaram e entraram na internet. É este cenário de transformação digital que está gerando cada vez mais dados para análise, descobertas de padrões e automatização de rotinas. 

A nova indústria busca por soluções como: 

Então, o(a) profissional encarregado(a) de planejar e executar essas atividades pode ser chamado de analista de dados, cientista de dados e até engenheiro ou arquiteto de dados, dependendo do cenário de negócio. 

Existem muitas definições para cada um desses conceitos. Contudo, há algumas características gerais que valem uma atenção especial para quem está decidindo investir na carreira nessa área. 

Aprendizado 80 Execução 20 na análise de dados 

A área de dados é uma área voltada para processos contínuos de solução de problemas (problem solving). Como no Princípio de Pareto, a proporção de tempo dedicado ao estudo e treinamento pode ser muito superior à execução propriamente dita. É uma quebra de paradigma importante sobre como a gente deve olhar para esse tipo de trabalho. Por isso, se você gosta de iniciar atividades que tenham um fim previamente conhecido e com tudo planejado ao invés das incertezas, a área de análise de dados pode não ser a melhor escolha.  

Criatividade Gerenciada (gestão do conhecimento)

Análise de dados é um trabalho fundamentalmente criativo, porém ao mesmo tempo demanda autodisciplina. 

Os trabalhos de análise de dados são 99% digitais, salvo casos raros de visita a instalações e reuniões presenciais. Portanto, quanto mais bem documentados forem suas atividades criativas para solução de um problema analítico, mais valiosa é sua contribuição. A palavra “ciência” do termo “ciência de dados” faz referência aos processos científicos para se chegar ao resultado. 

Por outro lado, se você cria muita coisa mas não tem uma gestão eficiente e clara destas criações ou o hábito de documentar os caminhos realizados, fazer apresentações, relatórios e se expressar de uma forma baseada em fatos, provavelmente a análise de analytics pode não ser a melhor aposta. 

Curiosidade, Autodidatismo e Motivação

No mundo ideal, o trabalho demandaria um curso específico para cada desafio, mas os desafios analíticos raramente são iguais na vida real, o que torna impossível a publicação de cursos adequados para cada problema em tempo hábil. 

Para tratar de problemas analíticos, é necessário ser uma pessoa autodidata, curiosa por tecnologia e pelos comportamentos das coisas que estão sob análise, pois sem esse desejo pelo desconhecido, não faz sentido a investigação dos dados. 

Durante as fases de análise e dependendo da maturidade de analítica dos clientes ou do projeto, é absolutamente fundamental ter uma atitude positiva frente aos erros e falhas que normalmente acontecem. Essa postura contribui muito com o time para se chegar às melhores alternativas para cada problema.  

Trabalhar em times ágeis

É preciso gostar de trabalhar com diversas disciplinas e pessoas com diversas ideias, jeitos e até hábitos. A multidisciplinaridade que ocorre em projetos de dados é uma situação onde cada um pode agregar seus conhecimentos e habilidades ao todo. Por isso, busca-se um constante vórtex de conhecimento, onde tudo aquilo que é diferente trabalha junto, rumo a um objetivo único. 

Então, se o seu perfil é mais voltado para trabalhos individuais e/ou que não demandam grande quantidade de comunicação e empatia, provavelmente analytics não é uma área recomendada. 

Inglês como língua franca

Por último, mas não menos importante, está o conhecimento em inglês em todos os seus níveis. Mesmo que você não tenha planos de sair do país, a área de computação, sistemas de informação e Analytics são todas baseadas nesse idioma. Frequentemente, as primeiras publicações relevantes sobre cada tema são em inglês, além de grande parte das documentações. Por isso, estar apto a absorver conhecimentos novos é bastante importante. 

Se você não estiver disposto a enfrentar o ciclo de aprendizado rigoroso do idioma, esse será um ponto fraco na sua carreira profissional e isso estará sempre em evidência. Uma vez resolvido a questão do inglês, ele se tornará seu maior amigo e abrirá muitas portas a médio e longo prazo.  

Tenho o perfil para trabalhar com Análise de dados? – Conclusões

Bom, pessoal, com base em minha experiência de mais de 10 anos na ciência de dados, busquei trazer alguns pontos que considero importantes para quem está descobrindo área e tem interesse em encontrar seu lugar no mercado de trabalho. 

A área de dados mescla os verbos estudar e trabalhar, atividades que até então, nas outras fases da industrialização, eram facilmente separáveis. É de fato um mundo novo, com novas formas de trabalhar e que exige uma atenção especial ao perfil mais adequado para essa tarefa. Essa não é nem de perto uma atividade fácil tanto para quem contrata como para quem é contratado, por isso ficam aí algumas reflexões e o desejo de que tenham sucesso em suas escolhas, ou melhor “your choices”. Então, “Good Luck, folks”.

Quem é a Aquarela Analytics?

A Aquarela Analytics é pioneira e referência nacional na aplicação de Inteligência Artificial na indústria e em grandes empresas. Por meio da plataforma Vortx e da metodologia DCIM (Download e-book gratuito), atende clientes importantes, como: Embraer (aeroespacial), Grupo Randon (automotivo), SolarBR Coca-Cola (alimentício), Hospital das Clínicas (saúde), NTS-Brasil (óleo e gás), Votorantim (energia), dentre outros.

Fique atento às novas publicações diárias da Aquarela Analytics no Linkedin e assinando a nossa Newsletter mensal! 

Autor

Share via
Send this to a friend