Em nossa visão como desenvolvedores de tecnologia para educação, Aquarela e Studos, entendemos que o uso intensivo de tecnologias de informação e inteligência artificial nos processos educacionais se farão cada vez mais presentes.

Este novo cenário ocorre tanto do ponto de vista da estratégia em planos de expansão comercial, precificação de matriculas e aquisição de escolas quanto em nível de operação, com recomendações personalizadas de ensino de acordo com o perfil do estudante, da escola, do conteúdo e da região do país.

Em um cenário pós Covid19, teremos uma crescente digitalização do ensino, apoiada pela capilaridade da internet e dos dispositivos móveis, e sobre tudo, dos novos hábitos.

Resumo das tendências:

  1. A evolução exponencial das plataformas digitais, que via internet, estarão e continuarão democratizando o ensino, seja pelos computadores pessoais ou pelos dispositivos móveis.
  2. A computação em nuvem, que permite uma capacidade quase infinita de processamento e armazenamento a custos on-demand e muito mais baratos que manter a infraestrutura;
  3. IA atuando na otimização contínua dos itens digitais responsáveis pela geração de valor dos modelos de negócio. 

Oportunidades da IA para Educação.

Com vistas a tendência, preparamos um resumo das oportunidades reais deste novo ambiente educacional.

Educação personalizada de alto impacto 

Criação de treinos personalizados para os alunos com base nas dificuldades de aprendizagem, dosando a proficiência dos itens com base em diversas variáveis como: percentual de acerto, metas estipuladas, perfil do usuário, quantidade de questões resolvidas por período e agrupamento de semelhantes.

A Studos já dispõe de mais de 90 mil questões catalogadas com mais de 32 milhões de respostas em seu app (Studos APP). Alguns desses dados já revelam padrões importantes da educação nacional, que hoje é estimada em 180 mil escolas públicas/privadas espalhadadas nos 5 mil municípios brasileiros.

O objetivo de todos os trabalhos em dados é conseguir um alto grau de acurácia e precisão na personalização das informações, de modo que os(as) alunos(as) possam praticar com menos questões e ter melhores resultados, já que o sistema busca encontrar e preencher as lacunas mais importantes da visão de mundo de cada indivíduo. Desta forma, o impacto desta solução será medido em:

  • Redução dos índices de evasão das escolas públicas ou privadas.
  • Redução nos níveis de stress estudantil.
  • Aumento do desempenho educacional das escolas a nível nacional.

Precificação dinâmica e inteligente

A precificação dinâmica na educação (O que é precificação dinâmica) já é uma realidade no Brasil, e deverá ter impulso nos projetos de transformação digital.

Na Aquarela, por exemplo, após alguns anos de pesquisa, desenvolvemos uma solução de Smart Pricing Educacional, que tem a função principal de otimizar os recursos educacionais por meio do ajuste de preço/bolsa de estudo em relação a oferta e demanda de turmas, intensidade de concorrência, qualidade das escolas, e estimações precisas de marketshare, fatores sócio econômicos e outras centenas de variáveis. A inteligência artificial escolhe, em tempo real, o peso de cada fator na formação do preço, criando o valor ideal para cada caso.

O nível de sofisticação operacional, já comum em sistemas de e-commerce e venda de passagens áreas, começará a fazer parte também da rotina das novas escolas alinhadas a indústria 4.0

Automação de tarefas administrativas

Um educador passa uma quantidade enorme de tempo classificando tarefas e testes. A IA pode intervir e fazer um trabalho rápido dessas tarefas, e ao mesmo tempo, oferecer recomendações sobre como fechar as lacunas do processo de aprendizado.

Embora as máquinas já possam classificar testes de múltipla escolha, elas estão muito perto de poder avaliar respostas escritas também. À medida que a IA entra em ação para automatizar as tarefas administrativas, abre mais tempo para os professores passarem com cada aluno.

Os professores terão mais tempo para se concentrarem em habilidades de ensino mais específicas para o ser humano, como inteligência emocional e criatividade. (StudyInternational)

Mapeamento de fluxos educacionais

A Inteligência Artificial pode fazer uma identificação quantificada do fluxo da logística educacional das escolas, desenhando os caminhos de sucesso e insucesso de alunos.

Essas tecnologias extraídas da área de logística, permitirão identificar gargalos operacionais, de modo que os gestores poderão atuar com grande precisão nos pontos mais importantes do fluxo, e também estimar quantativamente o impacto da remoção destas etapas.

Expansão educacional baseada em IA

Com a riqueza do dados disponíveis publicamente (e harmonizados estrategicamente), se torna possível utilizar a inteligência artificial para encontrar oportunidades de investimento educacionais em quase todos os pontos do país com apenas algumas iterações.

Hoje, é possível entender desde o fluxo de alunos entre os municípios até questões e tendências regionais. Assim, a inteligência artificial pode, por exemplo, buscar lugares com alto desempenho escolar, ampliando assim as oportunidades de expansão por meio de aquisições estratégicas. (Ver mais em geo-marketing de expansão)

Conclusões e recomendações

Neste artigo, compartilhamos um pouco de nossa visão das tendências da educação com base em nosso conhecimento prático baseado em dados. Não abordamos questões de sobre realidade virtual aumentada e educação a distância EAD que, apesar de também serem uma tendência, já há muito material disponível.

Portanto, concluímos que:

  • Teremos um futuro educacional que será cada vez mais digital, personalizado e ubíquo.
  • Existe muito potencial para que a educação brasileira seja melhorada com apoio de tecnologia de dados, porém o desafio tecnológico é todavia grande. Neste sentido escrevemos já anteriormente um artigo comentando sobre esta questão (Como escolher o melhor fornecedor de Analytics?).
  • Grandes mudanças estão ocorrendo na educação, tanto na forma de disponibilização de conteúdos como no comportamento e nos processos.
  • Os gestores desta nova educação deverão ter cada vez mais dados, maior uso de IA para tomada de decisão e uma visibilidade cada vez mais profunda da grande e complexa cadeia de distribuição de conhecimento dos mais de 70 milhões de estudantes brasileiros.

Dúvidas ou sugestões, nos escreva!

Para ficar por dentro desses e outros materiais, assine nossa newsletter!