Uma das maiores dificuldades na análise de dados é quando estes não estão normalizados (limpos) para executar métodos estatísticos ou mesmo simples visualizações. Empresas e departamentos tendem a não utilizar metodologia específicas para esse processo. O que vemos é o papel do “piá do Excel” atuando de forma quase solitária e não otimizada em vários aspectos do processo, inclusive já discutimos sobre ele aqui.

Quando a instituição é grande aumenta a possibilidade de que cada área proceda da sua maneira, gerando silos de informações. Ao invés de ter um banco de dados (dataset) consolidados, há diversos bandos (bandos mesmo) aleatórios e com pouco valor para estratégia.

A otimização do processo integração e limpeza dos dados, muitas vezes, não é vista como prioridade pelos gestores por seu alto custo e difícil estimação de retorno financeiro. Contudo, quanto mais íntegros e atualizados são os dados, mais confiável e assertiva será a tomada de decisão e mais preditivos serão os algoritmos de inteligência artificial (machine learning). Falamos sobre como os conceitos simplificados dos dados tornam as ferramentas de análise mais fáceis, neste post.

Dados Transacionais versus Analíticos

“Tenho visto nas consultorias da Aquarela Advanced Analytics – VORTX Big Data que um dos maiores degraus que as empresas estão enfrentando na escalada dos níveis maturidade de dados é conseguir que todos os envolvidos (cientistas, analistas, diretores e os outros seguradores do bife , vulgo stakeholders) saibam a diferença entre sistemas transacionais e sistemas analíticos. Sem isso, os times não só trabalham em páginas diferentes como também, arrisco dizer, em livros diferentes.” (Joni Hoppen – Sócio Fundador da Aquarela)

Transacionais

Quando fazemos uma compra no supermercado e passamos nosso cartão no débito, essa transação do dinheiro da nossa conta para o estabelecimento gera Dado Transicional ou Operacional. São caracterizados pela realização de transações com curta duração e pequeno volume de dados manipulados. Está mais focado em escrever. O trabalho com eles consiste em alterar, incluir ou excluir alguma informação.

Analíticos

Agora, esse supermercado quer avaliar quais produtos são mais vendidos em uma determinada época, são utilizados os Dados Analíticos. O trabalho com eles engloba a análise de grandes volumes de dados utilizados para dar suporte em tomada de decisões. O foco é a leitura, o estudo do dos padrões acumulados nestas planilhas montadas a partir de dados gerados nos transacionais.

Aqui você confere uma explicação mais ampla sobre a diferença entre dados Transicional e Analíticos.

Por que precisamos saber a maturidade de dados das empresas?

Acreditamos que o Brasil tem um potencial enorme para análises, felizmente temos sim muitos recursos, mas aparentemente as empresas brasileiras parecem paralisadas com tanta informação atravessando suas telas de forma aleatória e sem arquiteturas voltadas para análise. Enquanto isso, empresas estrangeiras compram empresas de contabilidade para conhecer nosso mercado, preços e demandas. Precisamos subir uma escada de análise com o apoio da inteligência artificial que hoje já é madura para diversos cenários. A evolução do processo de coleta de dados até a sabedoria de gestão está descrita neste artigo “Dos Dados à Inovação”.

Atualizado: Fizemos uma pesquisa, quando lançamos esse artigo, com o objetivo de verificar a qualidade de dados nas empresas brasileiras. Ela gerou dados interessantes, clique aqui e confira o relatório completo.

Muito Obrigada pela leitura e até breve!

Siga nossa Newsletter e fique por dentro dos nossos artigos: http://materiais.aquare.la/newsletter-aquarela