Gostamos de analogias, principalmente de filmes e livros, para explicar coisas complexas ou difíceis de palpar.

Quando assistimos um filme logo fazemos uma referência com algo do nosso dia a dia, nos identificamos com os sentimentos ou vivências dos personagens ou também nada disso, mas achamos legal. Um ponto é certo, a vida real é bem menos romantizada e as vezes os resultados são frustrantes, escrevemos mais sobre isso neste post.

Perguntamos para a nossa equipe qual filme vinha à mente ao falarmos de “ciência de dados”, o que rendeu uma lista considerável. Dessa selecionamos o top 4 e mais 3 bônus (MUITO BONS).

Nossa lista não é obrigatória, mas que promove uma inspiração, haaa…isso sim.  

Buscamos fugir de ficção científica (apesar de gostarmos bastante) para dar ênfase no potencial humano para criar algo maior do que ele mesmo.

Cuidado, pode conter spoilers!

O homem que mudou o jogo /  Moneyball

O filme é baseado na história real de Billy Beane, retratada por Michael Lewis no livro “Moneyball: The Art of Winning an Unfair Game“. O grande desafio de Billy foi de construir um time de beisebol competitivo para a temporada de 2002.

Um treinador visionário que fundamentou suas escolhas baseadas em estatística e análises de dados para melhorar a performance do seu time. Ele contratou um cientista que estudou a porcentagem de acerto dos jogadores, substituindo assim o sexto sentido ancorado em expectativas dos olheiros.

Claro que isso gerou problemas para Billy, pois algumas decisões pareciam contra intuitivas.

Os desafios levantados no filme que muitos cientistas de dados da vida real encaram (saiba mais aqui): 

Link para o Youtube.

O jogo da imitação

O filme tem como protagonista Alan Turing, que na Segunda Guerra Mundial fez parte de uma equipe para decodificar a complexa máquina de criptografia usada pelos nazistas.

Com esses conhecimentos Turing abriu o caminho para o estudo da Inteligência Artificial. Além disso O Jogo da Imitação tem outras lições para quem trabalha com dados:

  • Precisaram muitas tentativas e erros para conseguirem chegar ao resultado esperado. Trabalhar com dados pode gerar mais frustrações do que ganhos.
  • Um cuidado importante é se despir de crenças pessoais ao analisar dados, pois corremos o risco de ver apenas o que queremos. Algumas vezes a verdade é dolorosa e fugimos dela.
  • O grande desafio era prever o próximo passo dos nazistas.
  • O custo da inovação e os limites da paciência ( aqui tem dicas valiosas para lidar com isso ).

Link para o Youtube.

Uma mente brilhante

A história do matemático John Forbes Nash foi retratada no filme “Uma mente brilhante”. O filme trata das grandes contribuições acadêmicas de Nash, especialmente acerca da Teoria dos Jogos, mas também relata os dramas psiquiátricos que passou.

John Nash passou por sofrimento psíquico causado pelos sintomas da Esquizofrenia, uma doença que deve ser levada a sério.

O que queremos ressaltar aqui é a questão psicológica envolvida na descoberta de modelos. Um filme interessante para mostrar como é ou pode ser a cabeça dos cientistas de dados que vivem 24 horas por dia em busca de padrões complexos da realidade. O desafio matemático pode gerar sofrimento para muitos profissionais.

Link para o Youtube – completo e legendado.

21 | Quebrando a Banca

Um professor de matemática e estatística ensina seus alunos a buscar padrões nos jogos de cassinos em Las Vegas, assim oferecendo uma grande chance de aumentar as probabilidades de ganhar.

Tiveram grande sucesso, mas os cassinos também utilizam estatísticas nesta corrida por informação.

Link para o Youtube.

3 Bônus incríveis!

O Barão de Mauá: é dedicado para aqueles interessados em empreender e entender um pouco mais história industrial e comercial no Brasil. Desde seus estudos de contabilidade e idiomas, o Barão de Mauá foi além do seu tempo, sem nunca deixar de olhar para os dados. Ver no Youtube.

Biografia de Florence Nightingale: a primeira mulher a mudar o rumo da história (fatos reais) e dos cuidados médicos no mundo para sempre utilizando estatística, técnicas de visualização e muita resiliência. Tudo que analistas (cientistas) de dados precisam. Ver no Youtube

Ainda sobre ela, tem “O diagrama de Florence” que resume a história da Florence e mostra a importância da estratégia de visualização de dados para a tomada de decisão.  Link para o Youtube.

Espero que gostem das nossas dicas. Até o próximo!

Abraço de toda a equipe Aquarela.

Fique atento às novas publicações da Aquarela se inscrevendo na nossa newsletter.